Os estoques merecem o mesmo cuidado que destinamos às finanças. O motivo? Estoque é dinheiro! Com um bom controle de estoque, podemos aumentar o capital de giro, evitar perdas decorrentes da armazenagem de produtos, otimizar as vendas e garantir uma organização muito mais eficiente.

Afinal, estoques em excesso representam uma ameaça para o capital de giro e a possibilidade de perdas. Quando comprados em escassez, por outro lado, influenciam diretamente o resultado da equipe de vendas. É preciso, portanto, de um monitoramento para que eles sejam comprados na medida certa.

Para ajudar você, resolvemos trazer uma lista com quatro dicas para um controle de estoque eficiente. Confira!

1. Conte com o suporte da tecnologia

Talvez essa seja a dica mais importante, apesar de parecer um pouco óbvia. Acontece que muitos gestores ainda ignoram o papel da tecnologia para a otimização dos recursos de uma empresa. Com um bom sistema, você consegue acompanhar toda a movimentação de estoques e realiza um inventário de qualquer lugar.

Com isso, podemos reduzir custos com pessoal, aprimorar os processos internos, garantir um monitoramento mais efetivo e, é claro, melhorar os resultados de toda a organização. Em outras palavras, se o assunto é o controle de estoque, a tecnologia não pode ser deixada de lado.

2. Desenvolva processos claros e simples

Outra dica para realizar uma excelente gestão de estoque é definir processos claros e simples para os colaboradores. Isso significa que todo o processo, desde a compra até a entrada da mercadoria no estoque da empresa, deve contar com procedimentos que possam ser reproduzidos por qualquer um.

A simplicidade dos processos começa com a forma como as mercadorias e as compras serão computadas, e passa pelo acesso da empresa para recebê-las. Tudo isso deve ser reforçado como uma cultura organizacional pautada na prestação de contas, afinal, é muito importante que todos saibam da importância dos registros.

3. Monitore o ambiente interno e externo

A melhor maneira para comprar estoques sob medida é fazer projeções. Você precisa calcular suas necessidades para os períodos futuros por meio das projeções. Só assim fará compras mais conscientes e racionais. Para isso, é fundamental monitorar o ambiente interno e externo para extrair informações.

Internamente, pode-se acompanhar o histórico do fluxo de caixa para descobrir quais são as necessidades mensais e em períodos de sazonalidade, por exemplo. Já no ambiente externo, é importante acompanhar índices econômicos para conciliar a percepção interna com as expectativas do mercado.

4. Acompanhe os indicadores de desempenho

Para concluir, é importante mencionarmos que o controle de estoque depende muito do monitoramento de indicadores de desempenho. Estamos falando de todos os indicadores financeiros, como o faturamento e a lucratividade, até aqueles ligados às vendas, como a taxa de conversão e o ticket médio.

Com essas informações, podemos realizar um controle de estoque pautado na informação e, com isso, fazer compras sob medida. É a melhor maneira para realizar um controle interno efetivo.

Então, gostou das dicas? Então não deixe de conferir o nosso material sobre análise de dados para a gestão empresarial. Boa leitura!

ACP

ACP

ACP: há 129 anos conectando o comércio, a indústria e os serviços.