Skip to main content

Foco na realização de tarefas, certo? É verdade! Acontece que não adianta nada executarmos as atividades se não conseguimos mensurar os resultados. Afinal, precisamos nos munir de informações para realizar um planejamento detalhado e, futuramente, garantirmos o sucesso da organização. Se não fizermos isso, adotaremos uma gestão reativa, de apagar incêndios, e não uma gestão proativa.

No marketing, algumas métricas podem ajudar o gestor a repensar suas estratégias. Com elas, descobrimos se estamos no caminho certo. Para ajudá-lo, resolvemos trazer, no post de hoje, uma lista com as métricas de marketing mais relevantes para acompanhar neste setor. Confira logo a seguir!

Return on Investiment (ROI)

A primeira das métricas de marketing que vamos apresentar é o ROI. Como o nome sugere, o objetivo dela é descobrir qual foi o retorno do nosso investimento nas ações de marketing. Afinal, estamos falando de uma aplicação financeira que traz, de fato, resultados financeiros no médio e longo prazo.

O cálculo do ROI é bastante simples:

ROI = (Retorno – Investimento Inicial) / Investimento Inicial

Custo de Aquisição do Cliente (CAC)

Se o retorno tem como objetivo descobrir o faturamento de alguma estratégia de marketing, o CAC, por outro lado, tem o foco no custo. Devemos descobrir quanto cada um dos nossos novos clientes custou para os “cofres” da empresa.

Para isso, devemos realizar a fórmula:

CAC = Investimento Inicial / Quantidade de Clientes Adquiridos

Lifetime Value (LTV)

Agora a nossa próxima métrica tem como objetivo verificar o tempo médio de vida do cliente na empresa. Ela é bastante comum em instituições de ensino, academias, enfim, qualquer tipo de negócio que trabalhe com serviços recorrentes. O objetivo é calcular a receita média que cada cliente gera para a empresa no período em que permanece fazendo negócios com você.

Vamos conferir o cálculo a seguir:

LTV = Ticket Médio Mensal / Tempo Médio de Retenção de Cada Cliente

Ticket médio

Essa é uma métrica indispensável para o marketing e para as vendas. A ideia é descobrir qual é a receita média gerada em cada negócio na empresa. Podemos usar a métrica de forma mais específica, isto é, para acompanhar os resultados de cada vendedor, ou de forma geral, descobrindo qual é o ticket médio da própria empresa.

O cálculo, como deve imaginar, também é simples:

Ticket Médio = Receita do Período / Número de Negócios Realizados

Taxa de conversão

Para concluir, outra matéria fundamental para estratégias de marketing é a taxa de conversão. Muito similar ao ticket médio, no entanto, o objetivo aqui é descobrir quantos negócios foram efetivamente fechados em cada ação realizada. Se abordarmos um número X de clientes, por exemplo, devemos descobrir quantos deles realmente fecharam negócio com a nossa organização ou realizaram a ação esperada por ela.

Nossa última fórmula é a seguinte: devemos realizar a razão entre o número de abordagens e o número de clientes que realmente tomaram a ação desejada, que pode ser uma venda, a assinatura de uma newsletter, entre qualquer outro objetivo da organização.

Bounce rate

Também conhecido como Taxa de Rejeição, o bounce rate ajuda a explicar quantas pessoas deixaram o seu site sem visitar outras páginas. Assim, essa métrica mostra o desinteresse do usuário pelo seu material.

E por que essa métrica precisa ser acompanhada? Porque pode indicar os principais pontos fracos do seu site. Dessa forma, fica muito mais fácil melhorar o desempenho da página e mudar o que não está funcionando como deveria.

É importante destacar que cada uma das páginas tem a própria taxa de rejeição. Assim, se a taxa de rejeição do seu site ou blog for muito elevada, isso significa que você e sua equipe estão precisando fazer mais algo para prender a atenção do leitor.

Mas é preciso ponderar e analisar o contexto. Por exemplo: se a taxa de rejeição é na página de contato e lá só há um e-mail para essa finalidade, o fato de ele sair da página pode não ser, necessariamente um mau sinal.

Taxa de cliques

Mais conhecida pela sigla CTR, a taxa de cliques é outra boa maneira de medir o sucesso de uma campanha de anúncios pagos ou então de e-mail marketing.

Por exemplo, no caso do e-mail, o CTR pode mostrar a você quantas pessoas clicaram no link que foi enviado. Assim, você pode medir quantas pessoas não só abriram e leram o seu e-mail como também se interessaram pelo conteúdo e decidiram ir mais além.

No caso dos anúncios patrocinados, como no Facebook, quanto maior o valor do CTR, menor é o custo por clique. Isso significa que você está aproveitando da melhor maneira o valor que foi investido na sua campanha.

Receita Mensal Recorrente (MRR)

Se a sua empresa é do tipo que opera em modelo de assinaturas mensais, a métrica MRR ou Receita Mensal Recorrente, é excelente — mas é claro que também pode se adequar a outros modelos de negócios.

Essa é uma métrica muito importante, pois é por meio dela que o empreendedor consegue fazer uma análise de quanto entra no caixa todo mês. Com essa informação, fica mais fácil se organizar financeiramente e se manter no mercado.

O MRR consegue indicar a real situação do negócio, se ele de fato está trazendo o retorno financeiro necessário ou não. Apenas lembrando que, para aqueles que seguem o modelo de assinatura mensal, é preciso manter certa taxa de retenção de clientes para garantir o mês seguinte.

Net Promoter Score (NPS)

Essa métrica é muito importante, porque mede o nível de satisfação do seu cliente e mais: a probabilidade de ele indicar o seu negócio para alguém. Isso significa que, quanto maior for a taxa do seu NPS, maior será a sua propaganda boca a boca, uma das melhores formas de promover o seu negócio.

Saber o grau de satisfação dos seus clientes é essencial. Quando o cliente não está só satisfeito, mas também encantado, isso significa que o seu trabalho está seguindo um excelente caminho para o sucesso.

Aplicar essas métricas de marketing no dia a dia da sua empresa é uma maneira simples de medir os resultados reais do seu negócio. Por meio delas, você pode se antecipar e realizar ajustes em setores importantes do empreendimento antes que um pequeno descompasso se torne um sério problema.

Quer mais dicas para ajudar no seu negócio? Então, assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

 

ACP

ACP