Uma das maiores dificuldades que os empreendedores apresentam é na hora fazer a precificação de produtos ou de serviços. E, realmente, não temos como apenas olhar para o produto e determinar um preço. Há diversas variáveis que devem ser investigadas, tanto internas quanto externas à organização.

Como estabelecer essa precificação? Quais pontos analisar antes de tomar a decisão? Descubra a resposta para essas e outras perguntas logo abaixo!

Por que definir esse preço é importante?

Antes de qualquer coisa, é necessário ter em mente a importância da precificação de serviços ou produtos e como essa decisão pode afetar o seu negócio, de forma direta e indireta. Existem diversos motivos para você colocar esse ponto como uma de suas prioridades ao iniciar o seu empreendimento.

Vejamos como isso interfere na sua empresa:

Cobrir os custos

Uma empresa apresenta diversos custos que precisa arcar: aluguel, funcionários, fornecedores, material de manutenção, obrigações tributárias, entre outras que sempre aparecem. Você deve colocar todos eles na ponta do lápis e descobrir quanto os seus produtos ou serviços podem pagar por eles.

Ajustar o público-alvo

O preço também pode ser um chamariz para o tipo de público que você deseja alcançar. Por exemplo, preços mediados costumam atrair a classe C. Se esse é o público que deseja, então o preço das mercadorias e dos serviços deve estar compatível.

Melhorar os resultados

Definir os preços de forma errada pode trazer grandes problemas para a sua empresa, a ponto de promover a falência dela. Portanto, faça todos os cálculos necessários para que a venda dos seus produtos e serviços possam suprir a empresa mesmo em momentos difíceis. Por exemplo, o capital de giro precisa ser levado em consideração nessa etapa.

Deixar o consumidor satisfeito

Apesar de muitos consumidores comprarem por causa da experiência do atendimento, uma grande parte leva em conta o preço que precisam pagar. Em tempos de crise econômica, por exemplo, esse pode ser o seu diferencial em meio aos concorrentes.

Dar descontos e promoções

É importante desenvolver um preço mínimo de cada item para que, no momento de dar um desconto para determinado cliente ou realizar uma promoção, a empresa saiba quanto pode deixar de ganhar sem prejudicar a sua saúde financeira.

Se destacar em meio à concorrência

Saber precificar o seu produto ou serviço ajuda a competir no mercado com os mais diversos concorrentes. Isso permite também analisar um nicho de mercado que os concorrentes não conseguem e investir nele.

Como fazer a precificação de serviços e de produtos?

Agora que você já sabe a importância de determinar os preços do que deseja oferecer no seu negócio, vamos estabelecer como fazer isso da forma correta:

Defina a margem de lucro

Pense em qual será o lucro que a sua empresa terá com a venda depois de pagas todas as despesas e quanto daquele produto poderá ser considerado lucro. Afinal de contas, as vendas servem para cobrir todos os custos da empresa e também gerar lucros.

O lucro é justamente o que sobra depois de removidos todos os custos da empresa em funcionários, contas de manutenção, capital de giro e outros. No caso, estamos falando do lucro líquido.

Não há um preço ideal para todo o tipo de empresa. Você terá de ajustá-lo dentro de uma margem que achar razoável, lembrando que preços muito baixos podem levar à falência e muito altos podem afastar os consumidores do seu negócio.

Aprenda a usar fórmulas

Existem algumas variáveis que são difíceis de transformar em valores concretos como a adequação desse produto ao mercado no qual atua.

Normalmente, as fórmulas para esses casos levam em conta: percentual de lucro desejado, despesas variáveis e fixas, custo do produto com os fornecedores e todos os custos que a empresa tem. Você pode começar calculando o custo fixo, ou seja, um valor que todos os produtos terão independentemente do cenário.

Conheça os custos

Estamos tocando nesse assunto mais uma vez por conta da enorme importância que ele tem. Muitos empreendedores, especialmente no início do negócio, querem colocar preços baixos nas mercadorias e serviços para conseguir espaço no mercado.

Porém, é preciso tomar cuidado com esse tipo de estratégia, afinal de contas, o 1º ano de uma empresa é sempre o mais difícil financeiramente falando. Por exemplo, o volume de clientes não costuma ser tão grande e mesmo sendo, o valor baixo do produto pode não compensar no fim das contas.

É preciso separar os custos das despesas para fazer os cálculos da forma correta. No caso, os custos, por exemplo, seriam os fornecedores que precisam ser pagos. Já as despesas, se referem à folha de pagamento dos funcionários ou mesmo ao material necessário para o funcionamento da empresa como papel, caneta e outros.

Avalie o mercado

Avaliar os concorrentes antes de precificar é uma excelente forma de estar compatível com o que o mercado apresenta. Por mais que o seu produto seja melhor, se houver um grande distanciamento no preço do que o mercado oferece atualmente, você pode perder muitos clientes.

Você pode fazer campanhas promocionais de maneira pontual, mas começar uma guerra de preços sem data para acabar não é uma boa escolha. Pense bem, o seu concorrente pode ter conseguido um desconto maior junto ao fornecedor e isso fará você perder a batalha ou, até mesmo, a guerra.

Pense no valor do serviço

O preço do produto não está apenas em quanto ele vale financeiramente, mas no valor que ele oferece para o consumidor. Essa não é uma variável tangível e, por isso, precisa ser analisada com mais cuidado dentre os demais fatores.

Para estabelecer o valor, pense na solução que você está entregando para o cliente. Um bom exemplo disso são as empresas que oferecem clubes de assinatura para box. Elas conseguem entregar conforto — já que os produtos chegam na porta da casa do cliente — e também um certo status no caso de empresas que enviam produtos que acabaram ser lançados no mercado.

Descubra o preço-teto

Em meio a sua pesquisa de preços e de mercado, procure descobrir qual é o preço máximo que os consumidores estão dispostos a pagar por um determinado serviço ou produto. Dessa forma, é possível estabelecer uma margem de preço para usá-la em algum momento oportuno.

Todos esses fatores precisam ser analisados com cuidado pela empresa e não apenas no momento de abri-la, mas continuamente. Afinal de contas, o mercado muda constantemente e você precisa acompanhá-lo. O ideal é procurar por empresas que entendam sobre o assunto e buscar ajuda especializada para não tomar decisões que podem não ter solução.

Agora que você já aprendeu um pouco mais sobre precificação de produtos e precificação de serviços, compartilhe as informações do post nas redes sociais e ajude outras pessoas!