Sua empresa já perdeu mercadorias em estoque por falta de saída? Ou pior, seus clientes já deixaram de comprar em sua loja porque não encontraram o que estavam buscando? Pois bem. Esse problema afeta várias empresas e pode ser solucionado de uma maneira mais simples do que parece.

Quer saber como? Então, continue lendo este artigo e entenda tudo sobre o giro de estoque!

O que o giro de estoque representa para a sua empresa?

Basicamente, o giro de estoque é uma ferramenta que analisa e retrata a saúde econômica do depósito de mercadoria, fornecendo informações cruciais para o processo de tomada de decisão dos gestores.

De forma simples e eficiente, o giro de estoque permite entender a atual situação dos recursos da sua empresa e, a partir daí, identifica quais mercadorias são melhores para vender e quais devem permanecer estocadas por mais tempo.

Portanto, independentemente do nicho da empresa, o giro de estoque se faz como uma ferramenta fundamental para entender a velocidade de renovação dos produtos armazenados e, consequentemente, reduzir custos e otimizar os gastos.

Como controlar o giro de estoque?

O giro de estoque pode representar bem mais do que você imagina. Caso haja negligência da administração quanto a essa métrica, a empresa pode sofrer grandes prejuízos, principalmente se ela comercializa produtos que precisam de rápida saída, como os perecíveis ou as coleções de roupas de estação.

Ter um giro de estoque baixo significa que as suas mercadorias permanecem paradas e armazenadas por mais tempo. Portanto, se não houver processos que priorizem a saída dessa mercadoria parada, o negócio poderá ter grandes prejuízos com itens estragados, por exemplo.

Além disso, estocar mercadoria tem um custo alto de conservação, armazenamento e limpeza. Por isso, mais do que ser prejudicial quanto à perda e descarte de produtos, ela afeta o orçamento de forma considerável com tais gastos de estocagem.

Como calcular o giro de estoque?

A fórmula para calcular o giro de estoque é simples. Para calculá-lo, antes de tudo, você vai precisar estipular o período de cálculo. Geralmente, o prazo considerado é de um ano. Entretanto, esse tempo pode variar de acordo com as datas de validade dos produtos.

Estabelecido o período de análise, você vai precisar levantar mais algumas informações. A primeira delas é descobrir o total de produtos vendidos no intervalo de tempo da análise. O outro número necessário é o volume médio de mercadorias presentes no estoque no período.

Ao obter tais informações, você vai poder encontrar o giro de estoque dividindo a quantidade de vendas pelo volume médio.

Por exemplo: vamos imaginar que a sua empresa comercializa 10 mil produtos durante o ano e durante o mesmo período, mantém um estoque médio de 500 mercadorias. Portanto, o valor do giro de estoque será 20. Em outras palavras, você renova os produtos estocados 20 vezes por ano.

O giro de estoque é uma ferramenta de gestão primordial para quem quer manter o equilíbrio entre as vendas realizadas e as compras de insumos para a produção.

Balancear essa equação é fundamental para o sucesso do negócio, afinal de contas, estoque vazio é sinal que seu produto não está à disposição do cliente e o contrário é sinônimo de capital de giro imobilizado e aumento dos custos fixos da empresa. Para evitar que isso aconteça, previna-se e comece a aplicar o giro de estoque no seu negócio.

Conseguiu aprender tudo sobre giro de estoque? Então, confira agora o nosso artigo e descubra como usar o ciclo de negócio no planejamento financeiro da sua empresa!

ACP

ACP

ACP: há 129 anos conectando o comércio, a indústria e os serviços.