Criado nos anos 90, o eCommerce é uma das atividades que mais crescem no mundo. Na verdade, o comércio eletrônico, aliado às novas tecnologias, revolucionou o consumo, criando novas maneiras de vender produtos e serviços.

Hoje as vendas online ocorrem não apenas pelo desktop, como também pelo celular e qualquer outro objeto conectado à internet. Pode ser seu relógio, sua geladeira ou até seu carro, a qualquer hora e em qualquer lugar. 

Caso a sua empresa ainda não possua uma loja virtual, está na hora de rever a sua estratégia de vendas. Só no primeiro semestre de 2019, o eCommerce no Brasil cresceu 12%. Até 2022, a previsão de crescimento é de pelo menos 39%. 

A tendência é que o comércio eletrônico faça cada vez mais parte do dia a dia dos consumidores. Daí a importância de manter-se a par das mudanças e, melhor ainda, incorpora-las. 

 

A história do eCommerce no Brasil

Há 25 anos, você só podia comprar um produto se fosse pessoalmente até a loja, levando consigo papel-moeda, um talão de cheques ou cartão. 

Esse cenário mudou quando, na mesma data, uma empresa chama NetMarket descobriu como realizar transações financeiras criptografadas pela internet, utilizando o cartão de crédito. 

A primeira loja virtual do mundo surgiu em 1995 e vendia livros. Você provavelmente deve conhecê-la. Se chama Amazon. Hoje, essa gigante do comércio eletrônico tem um valor de mercado de R$797 bilhões – e vende muito mais do que apenas livros. 

Em 2000, o eCommerce chegou ao Brasil. De olho no sucesso do comércio eletrônico dos EUA, as Lojas Americanas, o Submarino e o grupo Pão-de-Açúcar foram os primeiros varejistas a venderem online. 

De lá para cá, muitas outras empresas aderiram a esse modelo de negócios. Entre 2018 e 2019, o número de lojas virtuais cresceu 37,59%. No momento, cerca de 930 mil sites oferecem produtos de todos os tipos. 

De acordo com o professor e doutor Tarcisio Teixeira, “as categorias de bens mais comercializados [no Brasil] são: moda e acessórios, 19%; cosméticos e perfumaria, 18%; eletrodomésticos, 10%; livros e revistas, 9%; e informática,7%.”

 

Perspectivas para o futuro

Tecnologias emergentes são aquelas que, muito em breve, farão parte do nosso dia a dia. Ainda é cedo para dizer quais serão seus impactos sociais e econômicos, mas não há dúvidas de que elas transformação a maneira como fazemos negócios. Portanto, sempre que você ouvir falar em 5G, inteligência artificial e identificações digitais e logística ecológica, é melhor prestar atenção!

 

Tecnologia 5G

5G é a próxima geração de rede de internet móvel. Ela será mais rápida, terá uma cobertura maior e oferecerá conexões mais estáveis que suas colegas 3G e 4G. O melhor dessa tecnologia 5G é que ela permitirá que mais dispositivos acessem a internet móvel ao mesmo tempo. Nisso, a realidade aumentada, a realidade virtual e a internet das coisas tornarão as cidades mais conectadas e inteligentes.

Imagine, por exemplo, carros autônomos “conversando” entre si, lendo mapas e dados de tráfego em tempo real. Essa é apenas uma das possibilidades da tecnologia 5G. Agora, imagine que você é uma empresa que aluga automóveis. Como você irá adaptar seu serviço a essa nova realidade? 

 

Inteligência Artificial 

Com a Inteligência Artificial, a experiência de eCommerce será mais personalizada. Recomendações de produtos serão mais compatíveis com o perfil do consumidor, e os varejistas atenderão seus clientes com maior efetividade. 

 

Veja como integrar loja física e virtual. 

 

Logística Ecológica

Os consumidores estão cada vez mais conscientes de sua responsabilidade social e ecológica. Esse novo comportamento está pressionando as empresas a adotarem a mesma postura, oferecendo soluções mais sustentáveis e justas. 

Nesse contexto, nem mesmo a logística escapa. Uma prova disso é o “pooling“, um novo conceito logístico criado na França. Com ele, duas ou mais empresas com pontos em comum de entrega utilizam o mesmo distribuidor e aproveitam 100% do espaço dos caminhões. O resultado? Menos veículos circulando pelas estradas, redução de custos e de emissões de CO2. 

A logística ecológica também promete eliminar as grandes quantias de papelão e embalagens de plástico utilizadas para transportar produtos. 

 

Identificações digitais

Depois que as identificações digitais foram implementadas, ficou mais seguro acessar dados e realizar transações. Outra vantagem foi a simplificação de processos. Vamos utilizar o seu smartphone como exemplo: para desbloquear a tela, você posiciona a digital no leitor. O mesmo acontece quando você acessa o aplicativo do seu banco e realiza alguma operação.

Além da biometria, que reconhece as características físicas do usuário (digitais, voz, íris, retina, etc), logins por SMS, Tokens e certificações digitais somam ao grupo das tecnologias emergentes. 

 

Novas oportunidades para crescer

Com a inclusão digital e a facilidade de acesso a meios de pagamento, o eCommerce se mostra um cenário promissor e inclusivo. 

Uma pesquisa realizada pela Ebit mostrou que, no primeiro semestre de 2019, 5,3 bilhões de brasileiros realizaram sua primeira compra online.

A entrada de novos consumidores aliada às novas tecnologias tornam o comércio eletrônico terreno fértil para inovações e oportunidades de negócio.O varejista que ainda não opera nesse contexto, precisará, cedo ou tarde, fazer parte dele. 

Num futuro breve, seremos ainda mais colaborativos, éticos e justos. Teremos que incorporar as novas tecnologias, desenvolvendo políticas de segurança para garantir uma experiência incrível de eCommerce. 

ACP

ACP

ACP: há 129 anos conectando o comércio, a indústria e os serviços.

Deixe uma resposta