Em um período de oscilações na economia, prevenir a inadimplência pode significar a sobrevivência do microempreendedor. Manter a inadimplência em nível baixo é o sonho de todo empresário. Se você precisa de orientações para se prevenir contra esse problema, este post é para você! Continue a leitura e confira!

Emita a nota fiscal ou o cupom fiscal

Além de atender à legislação e evitar a sonegação fiscal, a emissão da nota fiscal ou do cupom fiscal facilita o recebimento dos valores faturados.

A simples existência desse documento inibe o cliente mal-intencionado de não cumprir com a sua responsabilidade de saldar o compromisso. O seu cliente sabe que, em uma eventual ação judicial, o documento fiscal é a prova da existência do negócio e um grande aliado para o seu êxito no processo.

Facilite a forma de pagamento

A evolução da tecnologia da informação trouxe várias facilidades para os comerciantes de todos os portes. A utilização de máquinas para cartões de crédito e de débito é mais segura até que o dinheiro em papel, pois reduz o risco de roubo e de recebimento de notas falsas.

Além disso, custo cobrado pelo uso da máquina e pelo serviço da administradora é compensado pela diminuição do custo com a cobrança.

Se o cliente não pagar, a cobrança será feita pela administradora do cartão, livrando o vendedor e a empresa da responsabilidade pelo recebimento.

Tenha os dados de seu cliente

Caso o pagamento não seja feito utilizando cartões e nem feito à vista em dinheiro, a cobrança passará a ser de sua responsabilidade. Por isso, é fundamental que você tenha como contatar o seu cliente.

Nesses casos, peça e registre todos os documentos do comprador, incluindo o comprovante de endereço para uma eventual necessidade futura. No caso de pagamento em cheques, aceite somente se eles forem do próprio cliente e confronte a sua assinatura com a de um documento recente.

Tanto para o recebimento em cheque quanto para o recebimento futuro, faça uma consulta aos cadastros de inadimplentes e certifique-se do histórico de pagamentos seu cliente.

Avalie o seu cliente

No cenário de um valor negociado ser mais alto, peça referências bancárias e de outras lojas que o cliente tenha feito compras parceladas. Entre em contato com estas instituições e consulte se ele é mesmo um bom pagador. Tenha sempre precaução na liberação do crédito.

Como estamos em um momento de grande recessão, os empregos não estão mais tão seguros. Mesmo que o seu cliente tenha muito tempo de casa, infelizmente, isso é mais garantia de continuidade no emprego.

Portanto, parcelar em poucos meses é um procedimento cautelar que deve ser seguido. Todo o cuidado é pouco.

Comunique seu cliente

Se o pagamento for feito em parcelas ou utilizando o famoso jeitinho brasileiro do cheque pré-datado, entre em contato com o cliente alguns dias antes do vencimento e avise-o sobre o depósito do cheque ou o pagamento.

Na hipótese de todas as orientações serem seguidas, é bem possível que a sua inadimplência não atinja níveis tão altos. De qualquer forma, existem no mercado empresas e associações que ajudam na recuperação de crédito. Faça contato com elas em caso de necessidade.

Agora você já sabe como se prevenir da inadimplência! Siga-nos no Facebook, no Twitter e no LinkedIn e acompanhe nossos textos sobre esse e outros assuntos de gestão!