Grande parte dos empreendedores brasileiros acreditam que a contabilidade é um bicho de sete cabeças. Livros contábeis, termos técnicos e uma série de obrigações acessórias fazem parte da rotina dos profissionais da contabilidade. Alguns empresários resolvem passar longe da burocracia e delegam para a equipe contábil todas as tarefas. É claro que isso é um erro!

Evidentemente, o empreendedor não vai virar um contador do dia para a noite. No entanto, o esforço para conhecer alguns conceitos da contabilidade pode ajudá-lo a compreender melhor a situação do patrimônio empresarial. É justamente por isso que resolvemos trazer, no post de hoje, algumas dicas para calcular ativos e passivos em pequenas empresas. Confira logo a seguir!

Os ativos da empresa

Em primeiro lugar, é importante conceituarmos a noção de ativos em uma empresa. Na linguagem contábil, os ativos são os conjuntos de bens e direitos de uma organização que podem ser convertidos em dinheiro. Estamos falando da aplicação de recursos (lembre deste termo).

Nesse caso, os bens podem ser tangíveis, intangíveis, imóveis e móveis. Os direitos, por outro lado, correspondem a valores a receber, como duplicatas, contas a receber, entre outros.

Os passivos

Por outro lado, devemos, ainda, conceituar os passivos de uma organização. Se os ativos são os bens e direitos, os passivos são as suas obrigações e, por isso mesmo, estão em lados diametralmente opostos no balanço patrimonial. Por outro lado, os passivos são considerados como origens de recursos.

Como obrigações, entenda os salários a pagar, os aluguéis, as contas da empresa, os tributos em geral, dentre outros.

O patrimônio líquido

Espera, o texto não é sobre os passivos e ativos? Calma, você vai entender. Ainda precisamos conceituar o patrimônio líquido, que são os recursos da própria entidade e que também é considerado uma origem de recursos. Compõem o cálculo o capital social, o lucro ou prejuízo do período, as reservas, entre outras coisas.

Com o patrimônio líquido, temos a última peça que falta para realizarmos o chamado balanço patrimonial.

O balanço patrimonial e a equação básica da contabilidade

Como vimos, o balanço patrimonial é composto por ativos, passivos e patrimônio líquido. É com essa demonstração contábil que podemos conhecer a situação econômica da empresa em um determinado momento no tempo.

A palavra balanço não existe à toa, afinal, estamos falando do equilíbrio existente entre ativos, passivos e patrimônio líquido, que pode ser expresso na fórmula abaixo, conhecida como a equação básica da contabilidade:

Ativo = Patrimônio Líquido + Passivo

ou

Aplicações = Origens

Perceba que, da mesma forma que encontramos a fórmula para o ativo, também podemos desenvolver a do passivo. Basta transferir o patrimônio líquido para o outro lado da equação. No caso, teríamos:

Passivo = Ativo – Patrimônio Líquido

Calcular ativos e passivos em pequenas empresas é mais fácil do que se imagina. Afinal, os recursos do negócio ainda são limitados e podemos rastreá-los com facilidade. O mais importante é entender que o resultado da equação básica da contabilidade pode fornecer informações muito importantes sobre a saúde financeira e econômica do seu negócio.

Se você gostou do nosso post sobre ativos e passivos em pequenas empresas, siga nossos perfis nas redes sociais — Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn — para ficar por dentro de muito mais!

ACP

ACP

ACP: há 129 anos conectando o comércio, a indústria e os serviços.