Embora muitos empreendedores não gostem desta parte do trabalho, lidar com as obrigações fiscais é uma tarefa rotineira nas empresas. É preciso destinar atenção ao assunto, pois o descumprimento dessas formalidades pode gerar as indesejáveis multas. É por isso que conhecer os tipos de notas fiscais é tão fundamental.

Existem muitos modelos disponíveis, que surgem por conta de formalidades da administração pública ou pela digitalização e pelos processos eletrônicos. Se quiser conhecer cada uma delas, você veio ao lugar certo. Neste post, apresentamos os cinco principais tipos de notas fiscais que você precisa conhecer. Confira!

1. Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Na era da digitalização de documentos e das compras online, a NF-e ganha cada vez mais importância. Afinal, essa nota é utilizada para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Além disso, a NF-e também costuma ser utilizada em outras situações que envolvem processos fiscais, como no caso da oficialização de baixa de estoque por extravio.

2. Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e)

Se a NF-e é destinada para a circulação de mercadorias, sendo, portanto, uma obrigação acessória estadual, a NFS-e é voltada para o Imposto sobre Serviços (ISS), o que a torna municipal.

Algumas características importantes em relação às NFS-es é o fato de que elas são destinadas a somente um tipo de serviço. Isso acontece para evitar fraudes fiscais. Além disso, elas podem ser cumpridas apenas após a prestação do serviço, conforme interesse das partes.

3. Nota Fiscal Eletrônica do Consumidor (NFC-e)

Esse tipo de obrigação funciona não só como uma garantia e segurança para o consumidor, substituindo o cupom fiscal e a nota fiscal, mas também ajuda na própria fiscalização governamental.

A implementação está segmentada nos diferentes estados e, por conta disso, existem diferentes modelos, tipos de informações a serem preenchidas, entre outros. Esse pode ser um problema para as empresas, por isso, é preciso ficar atento.

4. Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e)

Essa nota fiscal, um pouco recente, tem como objetivo controlar o transporte rodoviário de cargas. Com isso, consegue reduzir pagamentos ou faturas duplicadas, o que acaba com dados controversos que possam surgir no setor.

Assim como a NF-e, a CT-e também se destina ao ICMS. A questão, aqui, é que elas podem ser identificadas e checadas em postos rodoviários ou fiscalizações móveis, de acordo com a natureza desse tipo de situação.

5. Manifesto de Documentos Fiscais Eletrônico (MDF-e)

Nós temos também a MDF-e, utilizada quando o transporte rodoviário de carga conta com uma série de CT-es. Nessa situação, o governo busca integrar todos os dados de diversas notas.

O objetivo final, é claro, é facilitar a fiscalização em trânsito, além de possibilitar que as empresas também possam trabalhar com dados mais unificados.

Para fechar, é interessante mencionar que todos esses processos podem ser facilitados com o MYRP Varejo, sistema online que permite a gestão empresarial, financeira e fiscal, facilitando também a emissão de notas fiscais, como as que listamos.

Gostou de saber mais sobre os tipos de notas fiscais? Quer tirar outras dúvidas e buscar novas soluções para as demandas do seu negócio? Então, entre em contato conosco!

ACP

ACP

ACP: há 129 anos conectando o comércio, a indústria e os serviços.