Por ser amplamente utilizado no Brasil, os modelos de franquia são familiares à sociedade. Assim, mesmo sem pesquisar profundamente sobre o tema, sabe-se que é um negócio que, basicamente, dá o direito de comercializar os produtos e utilizar a marca de outra empresa.

Para o consumidor, esse conhecimento é suficiente. Entretanto, para o empreendedor que quer investir nesse mercado, é preciso ir além!

Pensando nisso, neste post vamos mostrar o que é o modelo de franquia, como ele funciona e quando vale a pena expandir o negócio. Ficou interessado? Então continue a leitura!

Entenda o que é e quais são modelos de franquias

Esse modelo funciona como uma licença que o empreendedor recebe para usar a marca, o modelo, os produtos e a tecnologia de outro negócio.

Essa cessão para os usos acontece mediante a determinadas condições estabelecidas previamente em um contrato. Dessa forma, quem cede os direitos é chamado de franqueador e quem recebe os direitos é chamado de franqueado.

As franquias são divididas nas seguintes categorias:

  • acessórios pessoais e calçados;
  • alimentação;
  • bares e restaurantes;
  • bebidas, cafés, doces e salgados;
  • beleza, saúde e produtos naturais;
  • comunicação e informática;
  • construção e imobiliárias;
  • cosméticos e perfumaria;
  • educação e treinamento;
  • escolas de idiomas;
  • fotografia, gráficas e sinalização;
  • hotelaria e turismo;
  • limpeza e conservação;
  • livrarias e papelarias;
  • móveis e presentes;
  • negócios e serviços;
  • vestuário.

Compreenda como as franquias funcionam

Para que fique bem claro como esse modelo funciona, vamos explicar quais são os papéis do franqueador e do franqueado. Veja abaixo!

Obrigações do franqueador

Repassar seu conhecimento

A principal tarefa do franqueador é o repasse do conhecimento e dos métodos do negócio. Isso ocorre em vários estágios:

  • o treinamento do franqueado;
  • a introdução aos diferentes métodos de produção;
  • a apresentação da forma de administração e gerência.

Dar suporte para o franqueado

O suporte que o franqueador concede deve ser contínuo e acontece em duas formas: divulgação da marca e consultoria.

Desenvolver e cumprir o contrato

O contrato deve ter todos os direitos e deveres das partes. Esse documento pode ser adaptado à realidade de ambos, mas deve seguir a lei.

Fiscalizar a atuação correta dos franqueados

Todo franqueado tem direitos e deveres legais a cumprir. Cabe ao franqueador verificar se ele está cumprindo e, assim, garantir que o negócio continua refletindo no seu posicionamento de marca.

Obrigações do franqueado

Cumprir as metas

Uma das mais importantes obrigações é o cumprimento das metas e resultados traçados pelo franqueador.

Ceder informações à franqueadora

Ao assinar o contrato, o franqueado se compromete a prestar informações a respeito do negócio à franqueadora.

Administrar o negócio

O franqueado também deve fazer a gestão dos recursos do negócio — financeiro, humano e físicos —, conforme as estratégias administrativas da matriz.

Seguir as regras e padrões da franqueadora

O franqueado deve estar de acordo com as regras e os padrões previamente estabelecidos pela empresa franqueadora.

Conheça os benefícios de expandir o negócio com franquias

 As principais vantagens de uma franquia bem estruturada, implantada e gerida são:

  • expansão mais rápida por ser uma marca bem-sucedida;
  • operações descentralizadas, o que faz com que os franqueados se envolvam mais;
  • aumento do poder de compra da rede.

Vale ressaltar que as franquias, apesar de ser um modelo de negócio sólido, demandam envolvimento e dedicação de seus gestores. Portanto, é fundamental que franqueados e franqueadores cumpram suas obrigações e se comprometam para o sucesso do empreendimento.

Agora que você entende o que são os modelos de franquia e sabe o que precisa levar em consideração antes de investir, entre em contato conosco para conhecer nosso portfólio de soluções.